Os Espaços Interiores e Exteriores

Na Quinta Guadalupe encontramos…

  • Jardins Exteriores onde se servem os aperitivos, se realizam as cerimónias de casamento civil e onde existem inúmeros recantos interessantes para fotografias.
  • Sala Antigo Celeiro e Tenda Panorâmica, espaços interiores com capacidade para 225 pessoas, com uma decoração rustic chic e que são utilizados segundo o número de convidados e as necessidades do evento;
  • Parque de Estacionamento Interior com capacidade para 45 viaturas;
  • Cozinha Industrial preparada para receber os serviços de catering com toda a garantia;
  • Casas de Banho de Senhoras, Homens e para Pessoas de Mobilidade Condicionada, com fraldário e cantinho da amamentação, para conforto dos seus convidados.

 

A Localização e Enquadramento

Um espaço com encanto…

  • No Centro da Golegã, em frente à Igreja Matriz, e com vista para os campos da lezíria ribatejana;
  • Rodeado de Laranjeiras e Jardins, e com o solar setecentista da quinta que é Imóvel Classificado como pano de fundo;
  • Resguardado por Muros, bem recatado e acolhedor, e com vista privilegiada para o Museu de Fotografia Carlos Relvas, edifício de estilo único em Portugal.

 

Um Pouco de História

Consta que a Quinta Guadalupe foi utilizada pelas tropas de Napoleão na época das invasões francesas. Diz-se também que a Quinta está ligada a propriedades vizinhas por diversos túneis secretos que datam desses tempos… Mas a história recente deste local prende-se com o facto de ter sido a casa de Manuel dos Santos, considerado o melhor matador de toiros português de todos os tempos, e figura incontornável da história da tauromaquia e cultura portuguesas. Em 1953 Manuel dos Santos adquiriu a Quinta a Caetano da Costa Macedo, recuperando-a e mantendo-lhe a traça original. Durante as obras de reabilitação do solar, foi encontrada uma placa de pedra com a inscrição de 1664, junto ao brasão da família Gouveia. E pouco mais se sabe da história desta quinta setecentista…que figurava sem nome em todos os registos antigos… A Quinta Guadalupe, que se mantém propriedade da família, deve o seu nome a Manuel dos Santos, que lhe deu o nome em homenagem à Virgem de Guadalupe, padroeira do México, onde toureou e foi ídolo, país ao qual ficou para sempre ligado devido ao seu casamento com uma mexicana, Glória de seu nome, por curiosa coincidência do destino.